Exclusivo Carriço no Wuhan: "Os amigos disseram-me: 'Vais meter-te na cidade do vírus?'"

O defesa central português Daniel Carriço trocou o Sevilha pelos chineses do Wuhan Zall. Admite que no início teve alguns receios, mas que os responsáveis lhe garantiram toda a segurança. Para já ainda está por Espanha.

Daniel Carriço deu um novo rumo à carreira na última semana de fevereiro. E a surpresa não foi pôr um ponto final a uma ligação de seis anos e meio com o Sevilha, mas ter aceitado assinar pela equipa chinesa do Wuhan, a cidade epicentro do surto do novo coronavírus. Admite que antes de pôr preto no branco sentiu alguma preocupação, mas que os responsáveis da equipa lhe garantiram toda a segurança, inclusivamente só regressar ao país (estão a realizar a pré-temporada no sul de Espanha) quando as coisas acalmarem.

Para já, está de férias, mas na próxima semana vai juntar-se aos novos colegas na região de Cádis, em Espanha, onde a equipa aguarda instruções para regressar à China. Nesta entrevista ao DN fala ainda do Sporting, clube onde foi formado e que representou durante vários anos. Admite que foi sondado para regressar nesta época e assume que atualmente o clube está mergulhado num caos, com guerras internas, e por isso apela à união de todos para que o leão possa reerguer-se. Sobre o Sevilha, diz que o emblema espanhol ficará para sempre no seu coração.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG