Premium Houve pressões políticas em Tancos? General Rovisco Duarte responde

Antigo chefe do Estado-Maior do Exército é ouvido na quarta-feira no Parlamento sobre o porquê de ter demitido cinco coronéis.

PSD e CDS ouvem na quarta-feira o responsável militar que pode confirmar ou desmentir se houve pressões políticas do ministro da Defesa sobre o Exército após o furto de material de guerra nos paióis de Tancos.

Essa é uma das questões centrais que justificaram criar a comissão parlamentar de inquérito sobre as consequências e responsabilidades políticas do furto do material militar ocorrido em Tancos, a 28 de junho de 2017 e que levaria depois à queda do ministro Azeredo Lopes e do general Rovisco Duarte como chefe do Estado-Maior do Exército (CEME).

Ler mais