Premium FC Porto vai a votos. Uma "guerra civil" deu origem à dinastia de Pinto da Costa

O presidente portista concorre ao 15.º mandato e, pela primeira vez, terá dois adversários nas eleições. Está no cargo desde 1982, altura em colheu os frutos de uma guerra com o antecessor Américo de Sá, motivada pelo combate ao poder de Lisboa.

O FC Porto vai a votos durante este sábado e domingo, num ato eleitoral dividido em dois dias devido à pandemia de covid-19. Pinto da Costa corre para o seu 15.º mandato como presidente do clube e, pela primeira vez, terá dois concorrentes num ato eleitoral: José Fernando Rio e Nuno Lobo. Uma novidade, até porque nos 38 anos que leva na liderança dos dragões só o médico Martins Soares desafiou o atual presidente com duas idas às urnas, em 1988 e 1991.

Pinto da Costa foi eleito a 17 de abril de 1982. E já nessa altura foi sozinho às urnas, pois alguns dias antes o banqueiro Afonso Pinto de Magalhães retirou a sua candidatura, mantendo apenas a lista ao Conselho Superior, que acabaria por ser derrotada, conseguindo apenas 687 votos, naquele que foi o ato eleitoral mais concorrido da história dos dragões, com 4573 votantes num universo de 38 mil sócios. A afluência foi de tal ordem que, na tarde desse sábado, os boletins chegaram a esgotar, o que obrigou a uma complicada operação logística por parte da mesa da assembleia geral.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG