Premium Amadeu Guerra. Benfiquista, vigilante das secretas e invisível na internet

Amadeu Guerra é o novo procurador-geral distrital de Lisboa. O perfil de um homem que abomina a exposição mediática e que pediu para sair do DCIAP.

Organizado, crítico, atento, sabe motivar as suas equipas, líder, discreto, detesta holofotes mediáticos, ambicioso, benfiquista, invisível na internet. São algumas das características apontadas a este homem que, a partir de segunda-feira, dia 7, será o próximo procurador distrital de Lisboa, depois de cinco anos à frente do DCIAP (Departamento Central de Investigação e Ação Penal), departamento que liderou grandes investigações como a Operação Marquês, o processo Fizz ou o caso vistos gold - este último que acabou por resultar na condenação de apenas quatro dos 21 arguidos e a penas suspensas e multas.

Filho de um cabo da GNR, Amadeu Francisco Ribeiro Guerra tem 63 anos, é natural de Tábua e licenciado em Direito pela Faculdade de Direito de Lisboa. Casado, tem uma filha, e pouco se sabe sobre os seus gostos pessoais, ou não fosse a discrição uma das características mais notadas na personalidade de Amadeu Guerra. Sabe-se, no entanto, que é um benfiquista "pouco expansivo", metódico, exigente e organizado no trabalho, mas que cede a ligar a televisão no gabinete durante os jogos da seleção.

Ler mais