Premium Linha do Norte, 336 km ainda no século XIX

1. Este título não pretende ser irónico porque é completamente objetivo. Portugal começou a desenhar uma via férrea há quase 200 anos mas só colocou a primeira pedra para o arranque do Lisboa-Carregado em 1852. Inaugurou a ligação Lisboa-Porto (Linha do Norte) apenas em 1877. E daí até hoje, a mesma via, sujeita a várias reparações e sistemáticas interrupções para quem viaja, continua a obrigar a perto de três horas para uma deslocação entre as duas cidades mais importantes do país - uma velocidade média bizarra face a qualquer país desenvolvido.

Quando esta semana a Comissária Europeia da Política Regional anunciou 119 milhões de euros para modernização do troço mais decrépito da Linha do Norte (Ovar-Porto), ficou por esmiuçar o que isto significa exatamente. Ou melhor, estão escritas quatro generalidades: "Reforço da competitividade do setor ferroviário; prevenir riscos de segurança; aumentar o conforto; diminuir o ruído".
Está à vista que isto é quase nada. A única solução passaria por quadruplicar as vias entre Ovar e Porto, tal como foi feito no troço entre Azambuja e Lisboa, o que obviamente custaria muitíssimo mais que 119 milhões. Sem isso não poderá haver uma velocidade próxima dos 200 km/hora naqueles quilómetros - nem uma ligação regular para os suburbanos entre Aveiro e Porto.

Ler mais

Exclusivos