Premium Verão confirma recorde de doentes enviados para o privado

Em julho e agosto bateram-se recordes na emissão de vales-cirurgia, adianta a Associação de Hospitalização Privada. Dados de duas unidades privadas, de Lisboa e Porto, servem de exemplo: até ao final de julho realizaram mais operações ao abrigo do Sistema Integrado de Gestão de Inscritos para Cirurgia do que em todo o ano passado.

Os hospitais do Serviço Nacional de Saúde nunca enviaram tantos doentes para ser operados no privado como em 2018. Se os primeiros meses do ano já tinham mostrado um aumento dos vales-cirurgia em relação a 2017, ano em que esse número já tinha crescido muito, a Associação Portuguesa de Hospitalização Privada garante que o verão não fez travar a tendência, bem pelo contrário: em julho e agosto bateram-se recordes nesta área, adianta ao DN o presidente da APHP. Ideia confirmada pelos dados de duas unidades privadas, de Lisboa e Porto, que até ao final de julho realizaram mais operações ao abrigo do Sistema Integrado de Gestão de Inscritos para Cirurgia do que em todo o ano passado.

Num dos casos, essa parcela quase que duplicou - passou de 252 em todo o ano de 2017, para 487 em apenas sete meses. No outro, passou de 414 nos doze meses do ano passado, para 654 até ao fim de julho deste ano. "São dois exemplos que mostram esse grande crescimento, que começou a notar-se já no final de 2017 e que se manteve nos meses de verão." Óscar Gaspar, que já foi secretário de Estado da Saúde e agora lidera a Associação de Hospitalização Privada, acredita que estes pedidos recebidos em unidades das duas principais cidades portuguesas possam servir de referência para o que se passa no resto do país, embora não tenha dados dos vales-cirurgia emitidos nos primeiros sete meses do ano para todas as regiões. Mas ainda ontem o Jornal de Notícias relatou que o número de cheques-cirurgia no Hospital de Braga disparou 793%, com 1438 vales emitidos no primeiro semestre, sinal de que esta é uma tendência que estará longe de se centrar apenas em Lisboa e Porto.

Ler mais

Exclusivos