Premium A Realpolitik económica de Costa

Quando não há muito dinheiro... os ânimos exaltam-se. É assim dentro de qualquer lar, mas também de qualquer país. E se nos lembrarmos de que a dívida pública bateu máximos históricos, então as emoções ficam mesmo ao rubro. Quer se alinhe mais à direita ou mais à esquerda, há que fazer muitas contas.

Tudo isto vem a propósito de, em véspera do debate Estado da Nação, o primeiro-ministro, António Costa, ter dito que o exercício da governação faz-se tomando opções e que para se realizar certos investimentos não se poderá fazer outros, em jeito de resposta aos professores que reclamam pela reposição das carreiras.

Ler mais

Exclusivos