Premium "O lixo que encontramos nas praias é o desleixo do nosso dia-a-dia"

A associação Brigada do Mar lança neste sábado a sua 11.ª campanha de limpeza entre Troia e Melides. Uma década depois, as dunas estão ali a renascer. Mas vai ser preciso mudar comportamentos e intervir em toda a costa.

Era para ser um dia bem passado, a caminhar no meio da natureza, junto à costa, Alentejo fora. Mas, nessa tarde, há 11 anos, Simão Acciaioli e os amigos aperceberam-se, com indignação crescente, de que as praias por onde iam passando, umas a seguir às outras, eram um mar contínuo de lixo - milhares de garrafas de plástico vazias, peças de plástico disto e daquilo, sacos e restos de boias, de cordas avulsas e de redes, cotonetes usados aos montões, caixas de cerveja e latas, embalagens de iogurtes...

"Nesse dia passámos da indignação à ação", recorda Simão Acciaioli. Nesse dia nasceram as Brigadas do Mar, para limpar aquelas praias. Mas, uma década depois, as brigadas já fizeram bem mais do que isso. Além de todos os anos, desde então, limparem os 45 quilómetros de praia que se estendem entre Troia e Melides, as brigadas já estenderam as suas campanhas a outras zonas da costa, como Alcochete e Samouco, no Tejo, os areais entre São Pedro do Sul e a Figueira da Foz, a Lagoa de Óbidos ou ainda praias no Faial, Açores.

Ler mais

Exclusivos