Premium

segurança

Menos crimes, mais detenções. O que a PSP faz pelos turistas

Numa cidade em que o turismo representa cerca de dez mil milhões de euros anuais, a segurança é um fator essencial. Consciente disso, a PSP tem cerca de três dezenas de agentes dedicados em exclusivo a patrulhar zonas turísticas e a acompanhar estrangeiros que foram vítimas de crimes.

"Estejam atentos aos carteiristas." Com um sorriso e uns quantos postais na mão, o agente da PSP Joaquim Marques tenta aproveitar a passagem de um grupo de turistas espanhóis para os alertar sobre os cuidados que têm de ter ao passear por Lisboa. Tem na mão uns postais que a polícia emitiu e nos quais se podem ler conselhos como "Para a los carteiristas [Bloqueia os carteiristas]", "N'obliez pas d'être vigilant a vos affaires personnelles [Fique atento aos seus pertences]" ou "Not so selfie [Não tão selfie]". E um sorriso.

Postais, sorrisos, prevenção e proximidade. Estas são quatro vertentes da estratégia da Polícia de Segurança Pública de Lisboa para garantir uma visita segura a quem procura a capital portuguesa para uns dias de férias ou apenas em gozo de um fim de semana alargado. E parece estar a dar resultados, pois, de acordo com as estatísticas da PSP, entre 2014 e 2018 a criminalidade associada ao turismo diminuiu cerca de 20%, passando de 8716 queixas para 7005. Em sentido contrário estão os dados referentes às detenções: neste caso, no mesmo período, passou-se de 198 para 318 as pessoas capturadas.

Ler mais

Exclusivos