Premium O escanção português que aconselhou vinhos a Bush

Já aconselhou vinhos a George Bush, Mário Soares, Jorge Sampaio ou Ramalho Eanes. José Peixoto foi o primeiro escanção português a servir vinho a copo, à revelia do patrão, na altura. Hoje, é o responsável por cuidar da carta de bebidas do Stairwell, em Lisboa. Se servisse um vinho a Cristiano Ronaldo, não hesita, seria um Terrantez madeirense. E justifica-se: "Já diz o ditado que as uvas Terrantez, nem as comas nem as dês, porque para vinho Deus as fez."

Desde miúdo que pisava uvas em Paradança, Mondim de Basto. O pai tinha um pequeno terreno, em que produzia vinho verde. "Pertencia a uma família modesta, mas nunca tive de partilhar uma sardinha", explica. O terreno ainda hoje existe, mas José Peixoto confessa: "Ainda produzimos vinho, mas apenas para consumo familiar."

Por terras entre o Douro e o Minho, José começou a trabalhar cedo. "O meu primeiro salário foi no verão quando terminei a 4.ª classe, como resineiro. Trabalhava à jorna, ou seja, quanto mais resina apanhasse mais ganhava", recorda.

Ler mais

Exclusivos