Premium África chega à China para oferecer futuro e receber financiamento

Dezoito anos depois da primeira conferência, o Fórum de Cooperação China-África (FOCAC) procura novos caminhos. Os países africanos lusófonos levam planos ambiciosos para Pequim. Em troca, oferecem futuro.

As ruas de Pequim estão vestidas a rigor, com cartazes alusivos à cimeira China-África que tem lugar no início desta semana, nos dias 3 e 4. Sob o lema "China e África: rumo a uma comunidade ainda mais forte e com um futuro partilhado através da cooperação geradora de benefícios mútuos", a cimeira deverá centra-se no desenvolvimento de infraestruturas, processo de industrialização e modernização agrícola no continente africano, tendo como pano de fundo a iniciativa Faixa e Rota. Além do discurso do presidente Xi Jinping, os olhos do mundo estarão também centrados nas palavras do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres. Pequim tem promovido o papel da iniciativa Uma Faixa Uma Rota na implementação dos objetivos da União Africana de transformação socioeconómica do continente (Agenda 2063) e na Agenda 2030 da ONU para o Desenvolvimento Sustentável.

A primeira vez de São Tomé e Príncipe

Ler mais

Exclusivos