Exclusivo Saldos e troca de presentes obrigam a controlo de entradas nos centros

Restrições de horário e limites de lotação já deixaram dezenas de pessoas à porta do Colombo e do Vasco da Gama, à espera de vez para entrar.

Eram dezenas de pessoas acumuladas à porta do Centro Colombo antes do Natal, e agora com as trocas de presentes e os saldos foi o Vasco da Gama a ser obrigado a fechar portas para controlar os acessos, de forma a cumprir as regras de lotação impostas pela pandemia. E não são caso único, admite a Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC), que alerta para o impacto das restrições adicionais dos horários aos fins de semana, resultando numa elevada concentração do número de visitas nas horas permitidas.

"O Centro Vasco da Gama tem registado um aumento do número de visitas em linha com o expectável nesta altura do ano, devido ao período de trocas e de saldos", reconhece fonte oficial da administração do shopping da Sonae Sierra. "Como fez desde o início da pandemia, cumpre escrupulosamente as medidas estabelecidas pelo governo e pelas autoridades da Saúde para controlo da propagação do novo coronavírus, nomeadamente os limites de lotação do espaço, o que implica que, ocasionalmente, seja necessário condicionar as entradas, tal como acontece em todos os outros espaços públicos e de comércio", justifica.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG