Premium Toty Sa'Med: "Neste momento Lisboa é uma cidade muito crioula"

Entrevista ao músico que Salvador Sobral escolheu para atuar no EDP Cool Jazz. Toty Sa'Med falou com o DN sobre as novas músicas em que está a trabalhar, com letras de José Eduardo Agualusa, Mia Couto e Kalaf.

Chamava-se Antigamente É Que Era Doce o espetáculo que naquela noite fez de Óbidos uma espécie de quintal angolano. Toty Sa'Med e Kalaf cantavam canções dos anos 1960 e 1970. Foi em 2015. O músico dos Buraka Som Sistema viria a produzir o primeiro EP de Toty, Ingombota, então praticamente desconhecido.

Nele, o músico angolano cantou canções bem mais velhas do que a sua voz, canções de Ruy Mingas, Artur Nunes ou Bonga. No último dia, 18, subiu ao palco do EDP Cool Jazz na noite em que o festival dera carta-branca a Salvador Sobral. A voz de Amar pelos Dois escolheu-o para a primeira parte.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Patrícia Viegas

Espanha e os fantasmas da Guerra Civil

Em 2011, fazendo a cobertura das legislativas que deram ao PP de Mariano Rajoy uma maioria absoluta histórica, notei que quando perguntava a algumas pessoas do PP o que achavam do PSOE, e vice-versa, elas respondiam, referindo-se aos outros, não como socialistas ou populares, não como de esquerda ou de direita, mas como los rojos e los franquistas. E o ressentimento com que o diziam mostrava que havia algo mais em causa do que as questões quentes da atualidade (a crise económica e financeira estava no seu auge e a explosão da bolha imobiliária teve um impacto considerável). Uma questão de gerações mais velhas, com os fantasmas da Guerra Civil espanhola ainda presente, pensei.