UGT quer salário mínimo de 500 euros em janeiro

O secretário-geral da UGT, João Proença, anunciou hoje que vai propôr ao Governo o aumento do salário mínimo nacional para 500 euros a partir de 1 de janeiro de 2013.

A proposta da UGT vai ser apresentada ao Governo e aos parceiros sociais na reunião de concertação social, na sexta-feira.

O Governo de José Sócrates assinou em 2006 um acordo com os parceiros sociais que previa o aumento gradual do salário mínimo de modo a que este fosse fixado nos 500 euros a 1 de janeiro de 2011.

Atualmente, o salário mínimo nacional é de 485 euros.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG