UGT diz que redução de IRC para 10% seria "vigarice"

O secretário-geral da UGT, Joao Proença, classificou hoje de "vigarice" a eventual intenção do Governo em reduzir o IRC para novos investimentos para os 10% em 2013.

"Se for verdade, é uma grande vigarice", disse à Lusa Joao Proença, à margem de um congresso sobre sindicalismo, que decorre entre hoje e amanhã em Lisboa.

O Jornal de Negócios noticia hoje que o Ministério da Economia prepara uma proposta em que considera o IRC nos 10%, o mais baixo da União Europeia, inferior aos 12,5% da Irlanda.

Se avançar, diz o jornal, o programa deverá durar cinco anos já a partir de 2013, sendo o imposto mais baixo durante dez anos para novos investimentos acima de um determinado valor, que deverá situar-se entre os três e os cinco milhões de euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG