Toyota, Nissan e Honda recolhem carros com defeito

As marcas japonesas vão recolher mais de 19 mil carros em Portugal por um problema no 'airbag' do passageiro da frente, no seguimento de uma recolha a nível mundial de mais de três milhões de veículos.

A Toyota vai recolher 12 mil veículos dos modelos Yaris, Corolla e Avensis, a Nissan 4.323 carros dos modelos Almera, Navara, Pathfinder, Patrol, Terreno II, Almera Tino e Xtrail e a Honda 2.748 automóveis dos modelos Civic, Stream, Jazz e CR-V, todos fabricados entre 2000 e 2004.

A Mazda ainda não anunciou quantos carros poderão ser afetados em Portugal, mas é também a marca que menos automóveis têm identificados com o defeito no 'aibag', cerca de 45.000 num universo de 3,3 milhões de veículos das quatro marcas japonesas em todo o mundo.

O porta-voz da Nissan Portugal afirmou que os 4.323 carros identificados pela marca "é um número potencial, porque são carros com mais de 9 anos em que alguns já foram para abate de fim de vida".

A mesma fonte fez questão de frisar que, até agora, a Nissan "não conhece nenhum incidente provocado por este defeito" e no caso em que houve acidentes com estes veículos "nada foi detetado".

Já a Honda refere que "foi identificada a existência de um possível defeito de fabrico do insuflador do 'airbag' do passageiro da frente que equipa algumas unidades dos modelos Civic, Stream, Jazz e CR-V do ano 2001 a 2003", sendo que em Portugal "estão identificados 2.748 veículos potencialmente afetados por esta campanha de produto".

A Honda indica que, perante esta situação, a partir de 15 de maio, "como medida de precaução", vai notificar os proprietários dos modelos afetados em Portugal para se dirigirem aos concessionários da marca e efetuarem a substituição dos respetivos insufladores.

A Toyota já anunciou que irá recolher 12 mil carros em Portugal exatamente com o mesmo problema, sendo que, dentro dos próximos dias, a Toyota Caetano Portugal se comprometeu a "contactar diretamente os clientes de viaturas envolvidas para que, mediante a sua disponibilidade, se desloquem com as viaturas à rede oficial de concessionários Toyota".

O Ministério dos Transportes japonês anunciou hoje que mais de 3,39 milhões de veículos produzidos pelos maiores construtores japoneses de automóveis vão ser chamados às oficinais das marcas para resolver o defeito.

O problema é proveniente do 'airbag' do passageiro da frente, fabricado pela empresa japonesa Takata e utilizado nos veículos produzidos entre 2000 e 2004.

De acordo com informações fornecidas pelo fabricante ao Ministério japonês dos Transportes, houve dois incidentes menores, que não causaram danos em pessoas mas apenas no interior dos veículos.

A Toyota disse que iria recolher às suas oficinas 1,73 milhões de veículos, a Honda 1,135 milhões, a Nissan 480 mil carros e a Mazda 45 mil veículos.

As recolhas maciças de carros às oficinas de várias marcas refletem a política dos fabricantes de automóveis que estão a utilizar os mesmos componentes para reduzir custos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG