Só 44% dos desempregados têm subsídio

Perto de 420 mil pessoas recebiam prestações de desemprego em abril de 2012, o equivalente a 43,9% do último número total de desempregados contabilizados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com os últimos dados disponibilizados na página da Segurança Social (www.seg-social.pt), em abril existiam 418.153 beneficiários de prestações de desemprego, mais 1.517 pessoas do que em março.

Face ao mesmo mês de 2012, o número de beneficiários de prestações de desemprego é superior em 55.605 pessoas.

Os últimos dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) contabilizavam no fim do primeiro trimestre deste ano um total de 952,2 mil desempregados, o que fez elevar a taxa de desemprego para o valor histórico de 17,7%.

Os números da Segurança Social incluem o subsídio de desemprego, subsídio social de desemprego inicial, subsídio social de desemprego subsequente e prolongamento do subsídio social de desemprego, prestações que atingiram em abril o valor médio de 487,67 euros, face aos 501,13 euros observados um ano antes.

O Porto é o distrito com o número de beneficiários com prestações de desemprego mais elevado, tendo sido em abril atribuídos subsídios a 89.404 pessoas.

Segue-se o distrito de Lisboa, com 82.879 desempregados a receber prestações de desemprego.

Os beneficiários do sexo masculino são em número superior (223.847 pessoas), em relação aos do sexo feminino (194.279).

Segundo o INE, a taxa de desemprego aumentou em termos trimestrais 0,8 pontos percentuais e 2,8 pontos percentuais face ao período homólogo.

Entre janeiro e março, o INE contabilizou 952,2 mil desempregados, o que representa um acréscimo trimestral de 3,1% (mais 29 mil pessoas) e homólogo de 16,2% (mais 132,9 mil pessoas).

Os números observados no final do primeiro trimestre atingem níveis absolutamente históricos, num contexto de subidas da taxa de desemprego em Portugal desde o segundo trimestre de 2008, altura em que se situava nos 7,3%, o equivalente a 409,9 mil desempregados.

Exclusivos