Seguradora Axa avança para despedimento coletivo

A Axa Portugal notificou 67 trabalhadores de que vão ser alvo de um despedimento coletivo. "É uma situação muito rara nos seguros e com contornos muito inusitados", garante o sindicato

A companhia de seguros Axa Portugal avançou com um despedimento coletivo de 67 pessoas, estando neste momento a decorrer reuniões em vários pontos do país para ser comunicada a decisão da seguradora, disse hoje fonte sindical.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Atividade Seguradora (STAE), Carlos Marques, afirmou que a Axa Portugal tomou esta decisão devido ao "encerramento de balcões, supressão de postos de trabalho únicos e uma avaliação de desempenho negativa" de vários funcionários.

Segundo o líder sindical, "estão a decorrer neste momento várias reuniões coletivas em que está a ser proposto aos trabalhadores abrangidos pelo despedimento coletivo um documento para assinar", sendo que Carlos Marques está a aconselhar os funcionários a não assinarem e a pedirem apoio jurídico ao STAE.

Para Carlos Marques, esta é "uma situação muito rara nos seguros e com contornos muito inusitados", uma vez que, a acontecer o despedimento coletivo, será o primeiro no setor.

"Houve já, ao longo dos anos, várias situações de ameaça de despedimento coletivo mas nunca se chegaram a concretizar, havendo sempre uma solução pacífica para ambos", adiantou.

Em tom de lamentação, o líder sindical disse que "não é admissível esta forma de atuar, sendo que, no setor, existe uma certa paz social".

A agência Lusa tentou obter um comentário da seguradora Axa, mas até ao momento ainda não foi possível.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG