Ricardo Salgado recusa reunião com empresa que faz auditoria forense ao BES

O antigo líder do BES considera que a colaboração com a Deloitte seria "uma mera formalidade, com vista a criar um aparente e falso exercício de contraditório".

Ricardo Salgado recusou participar numa reunião voluntária com a Deloitte, empresa que está a realizar uma auditoria forense ao BES.

Fonte próxima do presidente do banco diz ao DN que no contexto atual "não existem condições para uma apreciação objetiva dos temas em análise".

"Após o anúncio público por um órgão de informação das conclusões da auditoria forense, de uma forma difamatória e sem possibilidade de contraditório, o Dr. Ricardo Salgado entende dada a ampla repercussão pública - nos meios de comunicação social - e que não foram até ao momento desmentidos pelo BdP ou por qualquer entidade envolvida na auditoria forense ao contrário do que sucedeu no passado com outras notícias, que neste contexto não existem condições para uma apreciação objetiva dos temas em análise", afirma a mesma fonte.

Ainda segundo esta fonte, Ricardo Salgado garante que "num contexto de normalidade e lealdade teria todo o gosto e interesse em participar" numa reunião com a referida equipa de auditoria, mas considera que essas condições não estão reunidas.

Na situação atual, defende, a colaboração com a Deloitte seria "uma mera formalidade, com vista a criar um aparente e falso exercício de contraditório".

Fora o próprio Ricardo Salgado a divulgar, na segunda-feira, que fora questionado pela Deloitte acerca da disponibilidade dos membros da Comissão Executiva para uma reunião com elementos da equipa da auditora".

Exclusivos