Reino Unido contém subida de preços dos combustíveis

O governo britânico cedeu aos apelos de automobilistas e transportadores e aceitou reduzir o imposto sobre os combustíveis para reduzir os efeitos da subida dos preços, foi hoje revelado durante a apresentação do orçamento anual.

Era esperado um adiamento da subida programada pelo anterior governo, mas o ministro das Finanças, George Osborne, surpreendeu. Reconhecendo que o preço do combustível se tornou num "imenso fardo para as famílias" e pequenos negócios, aceitou cortar o preço em 11 cêntimos a partir das 18:00 horas. Anunciou ainda um sistema de estabilização dos preços aumentando os impostos às receitas sobre a produção de gás e petróleo.

O preço da gasolina sem chumbo ultrapassou nas últimas semanas para 1,33 libras por litro (1,53 euros) e o gasóleo 1,4 libras por litro (1,6 euros), contra 1,16 libras (1,33 euros) e 1,17 libras (1,34 euros), respectivamente, há um ano atrás. A proposta de orçamento hoje apresentada inclui também o congelamento das taxas aeroportuárias no próximo ano, suavizando os custos nas viagens de avião pressionados por causa do preço dos combustíveis. Entretanto, será lançado um estudo para reformular a política fiscal para esta área, incluindo alargar as taxas aos jactos privados, que até agora estavam isentos.

No ano passado o orçamento focou-se nas medidas de austeridade necessárias para reduzir o défice, nomeadamente o aumento de impostos e os cortes na despesa. Desta vez, Osborne reivindicou que as medidas hoje apresentadas apontam para o "crescimento" e o emprego. Foi anunciado um pacote para ajudar os jovens a encontrar estágios e experiências de trabalho e uma série de medidas para promover o investimento.

Deu também a notícia de que o valor de rendimento isento de imposto irá aumentar para 8.105 libras (9.300 euros) anuais, uma proposta dos Liberais Democratas. Segundo os cálculos do governo, isto irá ajudar 1,1 milhões de pessoas com menores rendimentos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG