Rehn pede justiça no aumento de impostos em Portugal

O comissário europeu dos Assuntos Económicos e Monetários disse hoje estar "plenamente ciente das dificuldades e da dolorosa tributação em Portugal", tendo em conta "a forma como os portugueses as encaram".

À margem da reunião do Econfin, no Luxemburgo, Olli Rehn considerou que "foi necessário" aumentar os impostos "para restaurar a sustentabilidade das finanças publicas em Portugal, porque os desequilibrios económicos acomularam-se e tornaram-se particularmente maus, no caso de Portugal".

O objectivo é alcançar a "competitividade" e a "sustentabilidade" da economia. No entanto, o comissário evita comentar a possibilidade do aumento da carga fiscal produzir um efeito contrário.

Mas, "é muito importante que isto seja feito respeitando a justiça social e restaurando a competitividade em todo o país. Porque, no final, é essencial ter uma recuperação sustentável de portugal", afirmou.

Numa altura que o governo admitiu, no luxemburgo, um aumento "mitigado" da carga fiscal, Olli Rehn lembra que é preciso não baixar os braços sem esquecer os problemas sociais.

"É nesta altura essencial prosseguir e continuar o trabalho com determinação para restaurar a competitividade e fazendo-o de uma forma que seja socialmente justa", advertiu o comissário.

Olli Rehn afirma que Portugal regressará aos mercados, em 2013, por considerar que se trata de um "objectivo realista", pelo que é nesse sentido que a comissão está a trabalhar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG