Regulador da energia diz que iniciativa da Deco para reduzir fatura da luz é "desejável"

O regulador de energia classificou como "desejável" a iniciativa anunciada pela Deco que se propõe associar consumidores de eletricidade de forma a contratualizar em conjunto o fornecimento, tendo como objetivo reduzir os custos da fatura e estimular o mercado liberalizado.

Em resposta a questões colocadas pela agência Lusa, a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) considera "positivas todas as iniciativas que tenham por objetivo dinamizar o mercado liberalizado de energia, uma vez que as mesmas contribuem para atingir um mercado de energia mais participado e concorrencial".

A iniciativa da DECO, enquanto agente agregador de consumos e facilitador da mudança para o mercado liberalizado, é segundo a instituição liderada por Vitor Santos "não só positiva como desejável, pois permite aos consumidores potenciar a negociação com os comercializadores e a estes diminuir os encargos com a angariação de clientes".

Nesse sentido, a ERSE refere que tem, ao longo dos tempos, "incentivado essa prática junto de várias associações empresariais e mesmo da associação nacional dos municípios no sentido de conseguir condições de mercado mais favoráveis para os seus associados".

A Deco lançou hoje a campanha com o mote "juntos pagamos menos" e pretende que os clientes de eletricidade adiram a esta iniciativa até 30 de abril, findo o qual a Deco fará um leilão pelo melhor preço junto dos operadores de mercado como a EDP, Galp, Endesa ou Iberdrola, entre outros.

Após estarem definidos os operadores vencedores por cada tarifário, os consumidores que aderiram à campanha passarão a ter as condições de preço resultantes do leilão que a Deco tem a expetativa de ser mais baixo do que as atuais tarifas oferecidas no mercado livre.

Segundo um comunicado da Deco, a intenção é "responder a uma preocupação crescente dos consumidores relativamente aos custos da eletricidade" e "promover um processo transparente e com provas dadas noutros mercados que visa fomentar a concorrência entre os vários fornecedores do mercado liberalizado".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG