Queda do custo da dívida portuguesa é uma "boa notícia"

O presidente da EDP afirmou hoje que uma redução de mais de 20 pontos base no custo da dívida portuguesa são "boas notícias" e que "vem claramente demonstrar as expetativas das pessoas sobre a resolução de um tema global a nível europeu".

António Mexia, que falava em conferência de imprensa sobre os resultados da empresa em Lisboa, referiu que o que está a ser negociado em Bruxelas, uma extensão do prazo para Portugal pagar as suas dívidas, obteve uma boa reação dos mercados "com uma descida dos custos de financiamento".

O presidente da EDP adiantou que a questão do financiamento da economia "é decisiva e neste momento está incomparavelmente melhor do que há seis meses atrás. A redução é muito significativa e a capacidade hoje de ter acesso a fundos não tem nada a ver com há seis meses atrás".

Os juros da dívida soberana de Portugal desceram em todos os prazos face ao fecho de segunda-feira e no prazo de cinco anos a atingir mínimos de dezembro de 2010.

Além disso, o secretário de Estado do Orçamento disse hoje, no parlamento, que o Governo está disponível para alterar a redação de alguns artigos da Lei de Enquadramento Orçamental, incluindo o artigo sobre o pagamento da dívida.

Luís Morais Sarmento afirmou, na comissão de Orçamento, Finanças e Administração Pública, que "o artigo não é essencial", pelo que "pode ser dispensado", mas explicou que "a introdução deste tipo de artigo é de quem tem um compromisso em relação ao cumprimento da dívida", afastando as interpretações levantadas pelo PS e pelo BE.

O deputado socialista João Galamba tinha afirmado que o artigo em causa "é inconstitucional", na medida em que supõe "a transferência de soberania para os credores".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG