Quase 20 mil portugueses discordam do IVA da sopa a 23%

A quase totalidade dos 20 mil portugueses inquiridos pela AHRESP - Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal discorda que o IVA da sopa seja igual ao de um artigo de luxo.

"Os resultados do inquérito ultrapassaram as nossas expectativas. Sabíamos que a maioria não concordava que os serviços de alimentação e bebidas fossem taxados 23%, mas receber o apoio de 98% dos inquiridos ultrapassou a nossa expectativa", afirmou o secretário-geral da associação, José Manuel Esteves.

A amostragem do inquérito foi recolhida nos últimos quatros dias, nas vésperas da votação do Orçamento do Estado para 2014, no qual o Governo propõe manter as taxas de imposto de valor acrescentado (IVA) e recusar os apelos da associação.

A AHRESP diz ainda que o inquérito concluiu que 97% dos inquiridos acha que o IVA cobrado deve voltar a ser de 13% (9% Açores, 12% Madeira).

Nas zonas do Saldanha, Baixa-Chiado/Rossio e Praça de Espanha, na cidade de Lisboa, equipas da associação promoveram uma campanha de rua explicando aos consumidores os problema do IVA no setor.

"Surpreendentemente, 1/3 dos clientes da restauração não tinha presente que o IVA era uma taxa paga pelo consumidor", contou o José Manuel Esteves.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG