PSI20 segue em ligeira baixa com PT a puxar pelos ganhos

O principal índice da bolsa de Lisboa, o PSI20, seguia em ligeira baixa, contrariando a tendência da abertura, com as ações da Portugal Telecom (PT) a puxar pelos ganhos na sessão.

Pelas 09:00, o PSI20 seguia a perder 0,11% para 7.194,80 pontos, com nove títulos negativos, um inalterado e dez positivos.

As ações da PT eram as que mais subiam, a avançar 1,48% para 2,948 euros, seguidas das do Espirito Santo Financial Group, que avança 1,08% para 2,80 euros.

Do lado das perdas, a Mota Engil era a que mais pressionava, com uma descida das ações em torno dos 2% para 6,071 euros, seguida do BPI e do BES, que registavam quedas de 1,58% e 0,93% para 1,62 e 0,96 euros.

Os investidores aguardam hoje pelo regresso de Portugal ao mercado em dois leilões de linhas de Bilhetes de Tesouro com maturidade a três meses e a um ano, procurando encaixar entre 1.000 milhões de euros e 1.250 milhões de euros.

Nos últimos leilões com prazos idênticos aos das operações de hoje, realizados a 21 de maio, Portugal colocou 1.000 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro a 12 meses à taxa de 0,617% (superior à de 0,597% paga no anterior leilão para esta maturidade em abril), e 250 milhões de euros a três meses à taxa de 0,432% (inferior à de 0,462% do anterior leilão para esta maturidade realizado em fevereiro).

Lisboa seguia a contrariar a tendência das principais bolsas europeias que abriram hoje em alta ligeira, à espera da conclusão da reunião da Reserva Federal norte-americana (Fed) para analisar e eventualmente alterar a atual política monetária na maior economia do mundo.

Num cenário condicionado pelas tensões no Iraque e na Ucrânia, os investidores estão pendentes das decisões tomadas durante a reunião, de dois dias, da Fed, para avaliar a situação da maior economia do mundo e determinar se continua ou não a reduzir o programa de estímulos à economia.

Analistas afirmam que a Fed poderá anunciar hoje uma nova contração da política monetária, com um novo corte dos estímulos monetários na ordem de 10.000 milhões de dólares por mês.

Digerida a intervenção do Banco Central Europeu da semana passada, que incluiu a descida das taxas de juro e medidas de estímulo à economia, os investidores estão atentos agora aos desenvolvimentos da escalada de violência no Iraque e da deslocação da ofensiva dos 'jihadistas' para Bagdade, que poderão provocar perturbações na oferta deste país produtor e consequentemente nos preços do 'ouro negro', que já começaram a subir.

O Iraque produz atualmente 3,33 milhões de barris por dia, segundo a Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP), sendo o segundo maior produtor de petróleo mundial, a seguir à Arábia Saudita e à frente do Irão e do Kuwait.

Ao nível cambial, influenciado pelas medidas do BCE, o euro abriu hoje em alta ligeira no mercado de divisas de Frankfurt, mas abaixo dos 1,36 dólares, a cotar-se a 1,3544 dólares, contra 1,3542 dólares no encerramento da sessão anterior.

O barril de petróleo Brent, para entrega em agosto, abriu hoje em baixa, mas a cotar-se a 113,25 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 0,17% do que no encerramento da sessão anterior.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG