Portugueses cada vez mais viciados em compras online

Os consumidores portugueses são "cada vez mais viciados em compras online", disse à Lusa um jurista da DECO, acrescentando, no entanto, que "é cedo" para avaliar o mercado dos sites de compras em grupo, uma tendência recente em Portugal.

Luís Pisco, jurista da DECO -- Associação de Defesa dos Consumidores, considera que este é um mercado ainda recente em Portugal, pelo que "é cedo" para dizer se vai vingar, bem como qual será o posicionamento do consumidor português.

Ainda assim, Luís Pisco reconhece que "o consumidor português é cada vez mais um viciado nas compras online", o que se deve muito aos sistemas de homebanking, já muito difundidos.

A Groupon, a LetsBonus e a GoodLife são algumas das maiores empresas de compras em grupo a operar em Portugal. Oferecem descontos que podem ir até aos 90 por cento, num amplo leque de experiências, desde refeições, massagens, tratamentos de beleza a escapadas de fins-de-semana.

Os utilizadores inscritos recebem uma boletim informativo no email (newsletter) diariamente com as promoções disponíveis na cidade em que estão registados. Os descontos estão disponíveis durante 24 horas e dependem do número de compras: quantos mais consumidores comprarem mais barato fica.

Mas qual a vantagem para as empresas que fornecem os serviços que estes sites de compras em grupo vendem mais baratos? "Publicidade", responde Feliciano Grosso, responsável de Marketing da LetsBonus. "Vendemos publicidade diferenciada online. A ideia é o consumidor comprar primeiro o desconto mas depois voltar ao local e pagar na totalidade", explica.

No caso da LetsBonus, a empresa recebe "uma comissão por cada voucher [vale] vendido que varia entre os 10 e os 50 por cento [sobre o preço já com desconto] e que é negociada caso a caso com os parceiros", sendo que quantos mais vales forem vendidos maior poderá ser a comissão cobrada pela LetsBonus.

As mulheres são as que mais recorrem a este tipo de sites, representando cerca de 60 por cento dos utilizadores tanto da Groupon como da LetsBonus, adiantaram as empresas. No geral, trata-se de um "público urbano com formação superior e dinheiro para gastar, integrado nos quadros médios/altos de empresas, aberto a novas experiências e utilizador habitual de redes sociais", explicou a Groupon, uma descrição também confirmada pela concorrente LetsBonus.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG