Portugal não voltará a níveis salariais de 2011

A ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, afirmou hoje no Parlamento que o país "não vai voltar aos níveis de salários e pensões de 2011", mas vai voltar a haver "perspetivas de progressão" e vai "deixar de haver congelamentos".

"Não vamos voltar aos níveis de salários e pensões de 2011. A normalidade significa que temos medidas temporárias que deverão deixar de existir, mas teremos de manter uma restrição relativamente ao montante que pode ser gasto em salários e pensões, mas não há um compromisso do Governo de voltar a esses níveis", afirmou a governante, que foi hoje ouvida pelos deputados da Comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Administração Pública.

Depois deste aviso, que tem sido frequente entre os membros do Governo, a ministra das Finanças disse, no entanto, que "vai voltar a haver perspetivas de progressão e vai deixar de haver congelamento" de salários e pensões.

"Gradualmente, chegaremos de novo aos níveis de rendimento que existiam e depois [vamos] continuar a aumentá-los. Abre-se aqui um horizonte de progressão, mas não é instantâneo. Estamos melhor, vamos continuar a melhorar, mas não há milagres. Não descobrimos petróleo, entretanto, por isso, temos de continuar pelo caminho difícil", advertiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG