Pensões garantidas para as próximas décadas

Pedro Marques defendeu hoje que a reforma feita no sistema de pensões garante a Portugal a sustentabilidade das mesmas para as próximas décadas.

Em declarações à agência Lusa, Pedro Marques referiu que o relatório da OCDE sobre pensões, hoje divulgado, já reconhece que a idade média de reforma em Portugal é mais alta que a média dos restantes países da organização. "O que nos dá indicadores positivos nessa área, pois já temos essa prática", disse.

Segundo um relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), Portugal é o país da Europa onde os homens se reformam mais tarde, aos 67 anos, dois anos depois da idade legal de reforma.

Mas, na maioria dos países da OCDE as reformas ainda acontecem antes da idade da reforma normal, o que terá de mudar pois aquela organização defende que a idade média de reforma vai subir para os 65 anos até 2050, para cobrir o aumento de custos com os reformados.

"Em Portugal esse peso é menos de metade da média dos países da OCDE, o que nos dá muito conforto na reforma que fizemos porque nos últimos anos aumentámos muito a despesa com pensões, o que permitiu reduzir para metade a pobreza dos idosos", disse. Pedro Marques assegurou que o apoio aos idosos poderá continuar a ser feito porque Portugal tem uma situação sustentada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG