Papandreu considera "frustantes" as críticas à Grécia

Os gregos fazem um "esforço sobre-humano" para sair da crise, declarou hoje em Berlim o primeiro-ministro grego, Georges Papandreu, considerando "frustrantes" as críticas dirigidas à Grécia.

"As permanentes críticas contra a Grécia são profundamente frustrantes", afirmou Papandreu perante industriais alemães, "frustrantes ao nível político, para nós que fazemos um esforço sobre-humano para atingir objectivos ambiciosos no meio de uma profunda recessão, e frustrantes para os gregos que fazem sacrifícios dolorosos e estão a sofrer mudanças difíceis".

"Eu não peço aplausos, peço simplesmente respeito pelos factos", adiantou, estimando que "se as pessoas só sentirem punição e ressentimento a crise será uma causa perdida".

"Posso-vos garantir que a Grécia vai cumprir todos os compromissos", prometeu o chefe de governo que acrescentou que "a Grécia vai reencontrar o caminho do crescimento e da prosperidade depois deste período doloroso".

Papandreu é o convidado de honra do congresso anual da federação dos industriais alemã BDI.

À noite, o primeiro-ministro grego deverá jantar com a chanceler alemã, Angela Merkel.

Papandreu, aplaudido prolongadamente pela assembleia, convidou os industriais alemães a investirem na Grécia.

"A Grécia tem um enorme potencial, não somos um país pobre, somos um país mal gerido", afirmou.

O interesse das empresas alemãs pela Grécia existe, assegurou por outro lado o presidente da BDI, Hans-Peter Keitel, mas "nenhum de nós irá para a Grécia enquanto os próprios investidores gregos deixam o país", advertiu.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG