Países da UE poderão ter mais tempo para corrigir défice

O comissário europeu dos Assuntos Económicos avançou, numa carta aos ministros das Finanças da União Europeia hoje tornada pública, que os países poderão vir a ter mais tempo para corrigir o défice excessivo em caso de deterioração da atividade.

"Se o crescimento se deteriorar de forma inesperada, um país pode ter mais tempo para corrigir o seu défice excessivo, desde que tenha feito, como acordado, os esforços orçamentais necessários", disse Olli Rehn.

O comissário europeu dos Assuntos Económicos referiu ainda que decisões como esta foram tomadas em 2012 para Portugal, Espanha, Portugal e Grécia.

A Comissão Europeia deverá publicar novas previsões macroeconómicas a 22 de fevereiro.

Só a partir desta data é que se poderá analisar a situação dos países da União Europeia, e, possivelmente, aliviar algumas metas para o défice, disse antes o porta-voz de Olli Rehn, Simon O'Connor.

Esta ideia surge no momento em que a França prepara o terreno para uma revisão do seu objetivo de crescimento e de redução do défice de 2013, atualmente fixada em 3% do produto interno bruto (PIB).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG