Olli Rehn alerta para "apertadas condições de financiamento"

O comissário europeu dos Assuntos Económicos, Olli Rehn, alertou para o perigo de as "apertadas condições de financiamento" poderem "asfixiar" o crescimento das exportações em Portugal, dizendo contudo que o reequilíbrio das contas externas é um "sinal encorajador".

Rehn falava aos jornalistas após um encontro de cerca de meia hora com o Presidente Cavaco Silva, em Belém. "É importante que Portugal e a Europa trabalhem em conjunto para facilitar um maior fluxo de crédito, em especial para financiar as exportações, que é crucial para equilibrar e recuperar a economia portuguesa", afirmou.

O comissário europeu disse ter felicitado Cavaco pelo seu papel nas negociações tripartidas com os parceiros sociais, destacando a importante da reforma laboral e dizendo ser muito importante a sua aprovação no Parlamento.

Rehn negou ainda ter tido uma "disputa pública" com Cavaco em abril, quando o Presidente pediu à comissão europeia que usasse a alguma imaginação em relação às condições económicas em Portugal. Segundo o comissário, foi apenas "uma substancial e civilizada troca de pontos de vista".

Depois do encontro com Cavaco no Palácio de Belém, Olli Rehn seguiu para a Assembleia da República, onde será ouvido numa reunião com três comissões parlamentares: a comissão de economia e obras públicas, a comissão de assuntos europeus e a comissão eventual para o acompanhamento das medidas do programa de assistência financeira a Portugal.

No primeiro dia da visita, quarta-feira, Olli Rehn esteve reunido com os parceiros sociais, o primeiro-ministro, o ministro das Finanças e o Ministro da Economia.

Neste último dia em Lisboa, o responsável europeu encontrou-se também com o governador do Banco de Portugal, Carlos Costa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG