Obra no Túnel do Marão fica suspensa por mais 60 dias

O Ministério da Economia disse hoje à Agência Lusa que foi acordada a extensão em mais 60 dias do prazo de suspensão das obras na Autoestrada do Marão, paradas há 90 dias pela concessionárias da obra.

Em resposta a um pedido de esclarecimentos da Lusa sobre a Autoestrada do Marão, o Ministério da Economia, do Emprego e Obras Públicas disse estar "à procura da melhor solução que salvaguarde os interesses do Estado português".

"Nesse âmbito foi acordado a extensão do prazo de suspensão em mais 60 dias, findos os quais temos a expectativa de dar a conhecer a solução encontrada", afirmou ainda a fonte do ministério.

A 27 de Junho e pela terceira vez desde o início das obras no verão de 2009, os trabalhos foram suspensos na Autoestrada do Marão, entre Amarante e Vila Real, que inclui a construção de um túnel rodoviário com 5.665 metros.

Na altura, foi anunciada uma paragem por um período de 90 dias.

Contactado pela Lusa, o presidente do conselho de administração da Autoestrada do Marão, Francisco Silva disse apenas que "continuam as negociações" e que "não há novidades" relativamente ao recomeço dos trabalhos, não querendo fazer mais nenhum comentário sobre o assunto.

Ao longo destes três meses, não foi adiantada qualquer explicação sobre o porquê da paragem desta obra, que resulta de uma parceria público-privada.

Aos pedidos de esclarecimento por parte dos deputados eleitos pelo PSD e PS pelo distrito de Vila Real, o ministério fez saber que se encontram a decorrer "contactos" entre o ministério, o Instituto de Infraestruturas Rodoviárias e a concessionária "tendo em vista a resolução da situação".

O presidente do Sindicato da Construção de Portugal, Albano Ribeiro, reagiu com "muita preocupação" a mais este prolongamento do remeço dos trabalhos porque esta obra envolve "muitas famílias".

Representando um investimento inicial de 350 milhões de euros, este empreendimento chegou a mobilizar, em pico de obra, cerca de 90 empresas e 1.400 trabalhadores.

Esta autoestrada, que deveria estar concluída até 2012, foi adjudicada ao consórcio Autoestradas do Marão, liderado pela Somague.

Esta obra dá sequência à A4, que liga o Porto a Amarante, e terá continuidade com outra empreitada em execução, a Autoestrada Transmontana, entre Vila Real e Bragança.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG