O nosso peixe é único

Consciente do imenso potencial gastronómico que o mar tem, Ana Bacalhau diz que está na altura que pararmos de chorar "pelo petróleo que não temos, porque o mar poderá dar-nos mais riqueza do que o petróleo, se o soubermos aproveitar".

Nas suas viagens pelo mundo com o grupo Deolinda, a cantora nota que o que mais nos "identifica culturalmente, para além da música (risos), é a gastronomia". E entende perfeitamente porquê: "A forma como nós cozinhamos o peixe; como o apresentamos, nomeadamente o marisco; e como o conhecemos profundamente e o damos a provar é... única".

Por isso, a vocalista dos Deolinda tem a certeza de que se soubermos explorar a "riqueza imensa que o mar nos dá, a nível gastronómico e de outras índoles, pararemos de chorar pelo petróleo que não temos e passaremos a sorrir muito pelo mar que temos à nossa volta".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG