Mota-Engil cria empresa em Angola

A Mota-Engil anunciou hoje que celebrou o contrato de parceria para criar a Mota-Engil Angola, uma sociedade de direito angolano, que será detida em 51% pela construtora portuguesa e em 49% por um consórcio angolano.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Mota-Engil diz que o consórcio angolano integra a Sonangol, o Banco Privado do Atlântico (BPA), a Finicapital - Investimentos e Gestão e a Globalpactum - Gestão de Activos.

As operações que materializam a transacção serão feitas este ano, afirma a Mota-Engil, salientando que actualmente está em curso o processo de avaliação dos activos e participações do grupo Mota-Engil, que farão parte do âmbito desta operação.

A empresa avança que o valor de referência, resultante de uma primeira avaliação, à qual as partes deram o seu acordo, ascende a 325 milhões de dólares americanos (239,9 milhões de euros).

A Mota-Engil afirma que a nova sociedade "passará a desenvolver, em Angola, a parte relevante da actividade até agora desenvolvida pela Mota-Engil Engenharia e construção, através da sua sucursal que, entretanto, se mantém".

A Mota-Engil Angola vai dedicar-se à "actividade de construção civil e obras públicas e privadas, bem como quaisquer outras actividades industriais e conexas", refere ainda a empresa.

No passado dia 16 de Junho, a Mota-Engil já tinha anunciado ter assinado um memorando de entendimento para a constituição de uma sociedade de direito angolano, a Mota-Engil Angola, com o consórcio angolano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG