Merkel admite preocupação com dívida portuguesa

Deputados alemães afirmaram hoje que a chanceler Angela Merkel manifestou preocupação com o aumento dos juros das obrigações portuguesas, durante uma reunião à porta fechada, noticiou a agência Reuters.

De acordo com a Reuters, que citou participantes no encontro entre Merkel e deputados do seu partido, a CDU, a chanceler alemã deu conta de algum alívio quanto à evolução do mercado da dívida pública espanhola e italiana, apesar das preocupações com a evolução das taxas de rendibilidade ('yields') da dívida portuguesa.

"Os prémios de risco de Portugal são uma preocupação" terá dito Merkel, de acordo com os participantes na reunião, citados pela Reuters.

No encontro, acrescentaram os participantes, Merkel também demonstrou alguma abertura para o funcionamento paralelo, durante algum tempo, dos dois fundos de resgate da zona euro - o Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF), temporário, e o Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), permanente.

A chanceler alemã não deu qualquer indicação sobre o aumento da capacidade de financiamento dos dois fundos, acima dos 500 mil milhões de euros, tendo também dito, de acordo com as fontes citadas pela Reuters, que "não será tocado" o limite de financiamento de 500 mil milhões de euros do MEE.

Os participantes na reunião disseram ainda que Merkel não deu indicações sobre a possibilidade da Alemanha ceder à pressão de diferentes parceiros alemães para permitir que os recursos combinados do FEEF e do MEE ultrapassem os 500 mil milhões de euros.

As grandes economias mundiais, entre as quais os Estados Unidos e a China, estão a pressionar a Europa para alargar as verbas dos fundos de resgate, como condição para aumentarem os recursos do Fundo Monetário Internacional para combater a crise da dívida soberana na zona euro.

No final do mês, a zona euro deverá chegar a uma decisão sobre o reforço das defesas contra a crise, sendo que uma das possíveis soluções é a junção dos 250 mil milhões de euros remanescentes no FEEF aos limites do MEE, o que daria a este fundo uma capacidade de 750 mil milhões.

Exclusivos