Marc Jacobs deixa a Louis Vuitton

Marc Jacobs apresentou hoje a sua última coleção como designer da Louis Vuitton na semana da moda de Paris. A confirmação partiu do CEO da holding LVMH, Bernard Arnault, pondo assim fim a rumores que duravam há vários meses.

A notícia agitou os interessados, fashionistas e gestores: Marc Jacobs deixa a direção artística da Louis Vuitton, onde esteve os últimos 15 anos. Não há volta atrás. O patrão da LVMH, grupo dedicado à comercialização de produtos de luxo, confirmou e Robert Duffy, sócio de Marc Jacobs, também. O porquê é avançado pela Women's Wear Daily. O desenhador quer concentrar-se na entrada em bolsa da sua própria marca, detida pela LVMH, por Jacobs e Duffy em partes iguais. O projeto deverá ganhar forma nos próximos três anos.

Os contributos da passagem de Marc Jacobs pela direção artística da Vuitton são inegáveis, entre os especialistas. Tornou a marca maior e popularizou-a dando-lhe um ar de espectacularidade, cujos exemplos máximos são os seus desfiles, com um carrossel, com um elevador de ferro, as escadas rolantes pop art, entre outras montagens cenográficas, que ombreiam com Karl Lagerfeld para a Chanel, John Galliano ou Alexander McQueen.

Norte-americano, Marc Jacobs fez 50 anos em abril e estudou moda na Escola Parsons, em Nova Iorque, onde chamou a atenção de Robert Duffy. Tornaram-se sócios em 1984.

Arnault disse que o grupo está agora apostado em desenvolver novos produtos e fortalecer a distribuição.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG