Lucro dos CTT avança 28% para 45,2 ME até setembro

O resultado líquido dos Correios de Portugal (CTT), que serão em breve privatizados, registou um crescimento homólogo de 27,7% para 45,2 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, anunciou hoje a empresa liderada por Francisco Lacerda.

"O maior crescimento do resultado líquido deveu-se aos resultados não recorrentes que, enquanto em 2012 foram negativos, em 2013 têm um contributo positivo", lê-no no comunicado de imprensa dos CTT.

No documento é realçado que "o montante de impostos sobre o lucro contabilizado foi de 19,2 milhões de euros, correspondendo a uma taxa efetiva de 30,2%".

Os proveitos operacionais ascenderam a 520 milhões de euros no final de setembro, menos 1,8% do que em igual período do ano passado, enquanto os gastos operacionais baixaram 3,9% para 432,9 milhões de euros.

O capital próprio da empresa caiu 3,2% para 264,7 milhões de euros, devido à "utilização de parte das reservas livres para a distribuição de dividendo de 2012 (foram distribuídos 50 milhões de euros, face a um resultado líquido de 38,6 milhões de euros)", sublinharam os CTT.

"A empresa possuiu resultados transitados passíveis de serem distribuídos caso os acionistas decidam por um retorno superior aos resultados líquidos", destacam.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG