Louçã: Taxa de juro a 5,5 por é "um insulto à economia portuguesa"

O líder do BE, Francisco Louçã, defendeu hoje a fixação da taxa de juro do empréstimo a Portugal em cerca de 5,5 por cento é "inaceitável" e "um insulto à economia portuguesa".

"É uma taxa de juro inaceitável, é um insulto à economia portuguesa. Assinalo que a Grécia e Irlanda já renegociaram as taxas de juro para níveis muito inferiores e é inaceitável que a União Europeia possa fazer destas dificuldades da economia portuguesa uma forma de extrair uma mais-valia numa operação financeira", afirmou Louçã.

O coordenador nacional do Bloco reagia, aos jornalistas, ao anúncio do comissário europeu da Economia, Olli Rehn, de que a taxa de juro do empréstimo a Portugal deverá ser de cerca de 5,5 por cento com o país a regressar ao mercado financeiro antes do fim da assistência.

"A taxa de juro será claramente abaixo dos 6,0 por cento e deverá ficar nos 5,5 por cento", disse Olli Rehn, em Estrasburgo.

Segundo Louçã, "esta é uma boa razão para perceber que a negociação foi mal feita e que é preciso defender uma resposta à divida que se consiste com o futuro e que não prejudique a economia portuguesa".

"Se a União Europeia tivesse uma emissão conjunta de títulos de divida pública estava a suportar as dívidas dos países mais ameaçados a pouco mais de dois por cento e haveria o apoio de uma política europeia de que Portugal não deve desistir", argumentou.

"Não é possível pagar esta taxa de juro. Quem quer que pretenda iludir o país dizendo que isto é normal está a enganar os portugueses", afirmou.

A Comissão Europeia deu hoje, em Estrasburgo, o seu aval ao programa de assistência financeira negociado entre a 'troika' e o Governo português, faltando agora, no início da próxima semana, a aprovação final dos ministros das Finanças europeus.

A decisão final sobre o resgate a Portugal será tomada no início da próxima semana, pelos ministros das Finanças da Zona Euro a 16 de maio (segunda-feira) e da União Europeia no dia seguinte (terça-feira).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG