Juros negativos atingem também certificados de aforro

Mesmo com a Euribor negativa o aforrador não perde o dinheiro que aplicou.

As taxas Euribor negativas vão atingir, além dos créditos, também os certificados de aforro. O Jornal de Negócios avança que este mês de abril os aforradores já viram as taxas negativas aplicadas ao prémio dos certificados subscritos há mais de 30 anos. Falta saber se as taxas abaixo de zero vão chegar às restantes séries de certificados de aforro. Mas o aforrador nunca perde o dinheiro que investiu.

Os mínimos históricos das taxas Euribor já atingiram em abril a primeira série dos certificados de aforro, títulos de "série A", visto que os títulos desta série têm a sua taxa de juro calculada através de uma fórmula que tem em conta a média da Euribor a três e doze meses. A esse valor subtrai-se 0,12%, o que coloca a Taxa Base Anual destes certificados a -0.005%, um facto inédito, de acordo com o Negócios.

Nas restantes séries de certificados de aforro aplica-se a Euribor a três meses, que ainda não atingiu valores negativos.

Com as taxas Euribor com valores negativos, os aforradores podem não ter retorno do seu investimento, também nunca perdem o dinheiro aplicado. Isto porque está definido que a taxa de juro nos certificados de aforro pode ser de 3,5% no máximo e de 0% no mínimo. Assim, garante-se que o retorno nunca poderá ser negativo, lembra o Negócios.

O Banco de Portugal esclarece que, no que toca aos depósitos a prazo com taxa de juro variável, o risco de remuneração existe, mas está limitado por essa regra que impede que a taxa desça abaixo dos 0%.

Os bancos já foram obrigados a aplicar as taxas Euribor negativas aos créditos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG