Trabalhadores da Refer e Estradas de Portugal em greve contra fusão

Greve foi convocada para dia 16, na próxima quinta-feira, em protesto contra a decisão do governo que criou uma nova empresa que juntou a Refer e a Estradas de Portugal.

Os trabalhadores da Estradas de Portugal estarão em greve na próxima quinta-feira, 16 de abril, em protesto contra o "quadro de incerteza e insegurança" relativamente ao futuro próximo da empresa, foi hoje revelado.

Esta posição consta de um comunicado da Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (FNSTFPS) no qual são revelados aspetos "indesmentíveis" sobre a fusão anunciada da Estradas de Portugal com a Refer, dando origem à Infraestruturas de Portugal.

Para a Federação, "a futura empresa transportará consigo as consequências das políticas ruinosas impostas pelos sucessivos governos do PS e do PSD/CDS, com o desmantelamento do setor ferroviário público e dos encargos das PPP [parcerias público-privadas] no setor rodoviário".

Além disso, a empresa "não será o somatório das estruturas das empresas atuais, pelo que, não será só ao nível das chefias (como o Conselho de Administração [da Estradas de Portugal] quer fazer crer) que pretenderão reduzir efetivos".

Os trabalhadores da Refer também estarão em greve no dia 16 de abril.

O Governo aprovou hoje a fusão da Estradas de Portugal com a Refer na Infraestruturas de Portugal, com vista à gestão integrada das redes ferroviária e rodoviária, potenciando a redução de encargos de funcionamento ao nível operacional.

A Infraestruturas de Portugal, nova empresa que nascerá da fusão, contará com mais de 4.000 trabalhadores e será gestora de 13.515 quilómetros de rodovia e 2.794 quilómetros de ferrovia.

O Governo defende que a fusão permitirá obter ganhos de eficiência muito relevantes, designadamente ao nível da contratação externa, da eliminação da sobreposição de estruturas internas comuns às duas empresas, da redução de encargos por via de economias de escala e de uma melhor afetação dos recursos disponíveis.

A fusão entre a Refer e a EP está prevista no Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas (PETI3+), aprovado em Conselho de Ministros a 03 de abril.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.