TAP adverte pilotos para consequências financeiras negativas de eventual greve

Presidente do conselho de administração da empresa, Fernando Pinto, enviou carta.

A TAP informou hoje que o presidente do conselho de administração, Fernando Pinto, enviou uma carta aos pilotos da transportadora, na qual adverte para as consequências financeiras negativas que uma eventual greve pode ter na empresa.

"Foi enviada uma comunicação aos pilotos", disse à agência Lusa fonte da transportadora portuguesa, salientando que a carta foi enviada no âmbito do diálogo regular que a empresa tem com os sindicatos, "agora com o grupo profissional dos pilotos".

Na carta, a administração sublinha, entre outros assuntos, as "consequências" negativas financeiras que uma eventual greve pode ter na empresa.

"Qualquer perturbação laboral pode prejudicar financeiramente a empresa", disse a mesma fonte.

Segundo a fonte, na carta é também explicado o "ponto de vista" da empresa sobre o acordo ratificado com o Governo a 23 de dezembro de 2014 e que agora foi contestado pelos pilotos, por alegado incumprimento.

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) marcou assembleias de empresa para quarta e quinta-feira, depois de considerar que o processo negocial entre o sindicato, a TAP e a PGA, no âmbito do compromisso subsidiário do acordo ratificado com o Governo em 23 de dezembro de 2014 chegou a um "impasse insanável".

Nas reuniões de quarta e quinta-feira caberá aos pilotos decidir os próximos passos, que podem incluir ações de luta, nomeadamente a greve, segundo o sindicato.

Num comunicado emitido a 08 de março, a direção do SPAC informou que "o processo negocial entre o SPAC, a TAP e a PGA, no âmbito do compromisso subsidiário do acordo ratificado com o Governo em 23 de dezembro de 2014 chegou a um impasse insanável, por motivos estritamente imputáveis à TAP, à PGA e ao Governo".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.