TAP adia regresso à Guiné-Bissau até dezembro

A TAP considera que não estão "reunidas todas as condições operacionais" e adiou a retoma dos voos para a Guiné-Bissau, prevista para 28 de outubro. Os voos estavam suspensos desde dezembro.

A transportadora portuguesa comunicou hoje a decisão e solicita aos passageiros com voos reservados para o próximo mês e meio que entrem em contacto com a companhia, já que a retoma da operação "se encontra adiada por um período não inferior a 45 dias".

A TAP suspendeu os seus voos para Bissau em dezembro do ano passado na sequência do embarque forçado pelas autoridades guineenses de 74 cidadãos sírios com documentação falsa que viriam a ser descobertos em Lisboa, onde acabaram por pedir asilo político.

O ministro da Administração Interna da Guiné-Bissau, Botche Candé, tinha garantido no domingo que o governo dá "total segurança" à TAP para retomar os voos regulares para Bissau.