Progressos "lentos" de países em crise aborrecem Alemanha

O governo alemão está insatisfeito com os progressos "lentos" dos países afetados pela crise do euro na inversão do rumo, diz um esboço de um relatório económico de Berlim, hoje antecipado pelo semanário Der Spiegel.

De acordo com o documento, a que o título teve acesso e que deverá ser aprovado por completo em janeiro, Portugal, Grécia, Espanha e Irlanda iniciaram o "caminho correto" mas a sua "competitividade melhora lentamente", aparte Dublin.

Apesar dos quatro países em questão terem reduzido os custos com salários, um dos indicadores da referida competitividade, Berlim aponta que tal se tem ficado a dever "em grande parte à redução de emprego."

O esboço do relatório anual do governo alemão sobre a situação económica destaca também o aumento das exportações registado em Portugal, Espanha e Irlanda.

O abrandamento da procura interna na Grécia é motivo de preocupação para Berlim, é também referido.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.