Negociações entre pilotos e TAP chega a "impasse insanável"

O Sindicato dos Pilotos marcou assembleias de empresa na próxima semana para os pilotos decidirem o que fazer.

O Sindicato dos Pilotos considerou hoje que as negociações com a TAP e a PGA sobre os acordos de empresa estão num impasse e marcou assembleias de empresa na próxima semana para os pilotos decidirem o que fazer.

Fonte do Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) disse à agência Lusa que a direção do sindicato não vai apresentar propostas de luta nas reuniões da próxima semana porque "cabe aos pilotos decidir os próximos passos, que podem incluir ações de luta, nomeadamente a greve".

Num comunicado hoje emitido, a direção do SPAC informou que "o processo negocial entre o SPAC, a TAP e a PGA, no âmbito do compromisso subsidiário do acordo ratificado com o Governo em 23 de dezembro de 2014 chegou a um impasse insanável, por motivos estritamente imputáveis à TAP, à PGA e ao Governo".

"Ao longo deste processo, o Governo, a TAP e a PGA procuraram iludir o SPAC e paralisar os pilotos. Este desfecho inesperado, que a direção [do sindicato] procurou evitar por todos os meios ao seu alcance, será agora objeto de análise e deliberação das assembleias de empresa, a realizar nos próximos dias 15 e 16", diz o documento.

Segundo o sindicato, as negociações que têm vindo a decorrer tinham como objetivo "sanear todas as disputas relativas à interpretação e aplicação das normas constantes dos Acordos de Empresa da TAP e da PGA de modo a estabilizá-las socialmente, com efeitos duradouros e previamente à eventual privatização do Grupo, para além de identificar matérias suscetíveis de afetarem materialmente a valorização do Grupo e as expectativas dos eventuais investidores".

Ler mais

Exclusivos