Juros da dívida de Portugal a subir em todos os prazos

Os juros da dívida de Portugal estavam hoje a subir em todos os prazos em relação a sexta-feira, dia em que desceram para mínimos de sempre a dois e cinco anos.

Cerca das 08:55 de Lisboa, os juros da dívida portuguesa a dez anos estavam a subir para 3,064%, contra 3,058% no encerramento da sessão de sexta-feira e depois de terem descido até aos 3,020% a 27 de agosto, um mínimo de sempre.

No mesmo sentido, no prazo a cinco anos, os juros estavam a subir, para 1,595%, contra 1,584% no final da sessão de sexta-feira, um mínimo de sempre.

A dois anos, os juros também estavam a subir, para 0,518% face a sexta-feira, depois de terem terminado a 0,511% na sexta-feira, o valor mais baixo alguma vez registado.

Na quinta-feira, o Banco Central Europeu (BCE) reduziu a taxa de juro diretora para 0,05%, um novo mínimo histórico, e anunciou que vai lançar um programa de compra de dívida privada para apoiar o mercado de crédito e dinamizar a economia da zona euro, anunciou o presidente da instituição, Mario Draghi.

Draghi referiu que o pacote de compra de ativos do BCE inclui também créditos hipotecários em euros emitidos por instituições financeiras da zona euro, mas não precisou o montante deste programa de compra de ativos, que deverá ser lançado a partir de outubro.

"Queremos garantir que estes títulos ABS (asset-backed securities) vão servir para que o crédito chegue à economia real", afirmou Draghi.

Draghi disse também que será difícil chegar a uma inflação próxima dos objetivos do BCE só com base na política monetária. "É preciso crescimento", considerou. "São precisas medidas orçamentais e sobretudo reformas estruturais", apontou.

A 17 de maio, Portugal abandonou oficialmente o resgate sem qualquer programa cautelar.

O programa de ajustamento solicitado à 'troika' (Comissão Europeia, BCE e Fundo Monetário Internacional), no valor de 78 mil milhões de euros, esteve em vigor cerca de três anos.

Os juros da dívida soberana da Irlanda estavam hoje a subir a dois e cinco anos e a descer a dez anos. Dublin terminou, a 15 de dezembro passado, o programa de ajustamento solicitado em 2010 à 'troika', no valor de 85 mil milhões de euros.

Os juros de Itália e de Espanha estavam a subir em todos os prazos, bem como os juros da Grécia a cinco e a dez anos, os únicos prazos disponíveis daquele país, estavam a subir.

Juros da dívida soberana em Portugal, Grécia, Irlanda, Itália e Espanha cerca das 08:55:

2 anos... 5 anos... 10 anos

Portugal

08/09..... 0,518......1,595....3,064

05/09..... 0,511......1,584....3,058

Grécia

08/09..... n disp.....3,832....5,598

05/09..... n disp.....3,805....5,572

Irlanda

08/09......0,003......0,459....1,645

05/09.....-0,004......0,450....1,649

Itália

08/09......0,261......1,000......2,300

05/09......0,241......0,958....2,254

Espanha

08/09......0,241......0,847....2,087

05/09......0,204......0,801....2,043

Fonte: Bloomberg Valores de 'bid' (juros exigidos pelos investidores para comprarem dívida) que compara com fecho da última sessão.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Globalização e ética global

1. Muitas das graves convulsões sociais em curso têm na sua base a globalização, que arrasta consigo inevitavelmente questões gigantescas e desperta paixões que nem sempre permitem um debate sereno e racional. Hans Küng, o famoso teólogo dito heterodoxo, mas que Francisco recuperou, deu um contributo para esse debate, que assenta em quatro teses. Segundo ele, a globalização é inevitável, ambivalente (com ganhadores e perdedores), e não calculável (pode levar ao milagre económico ou ao descalabro), mas também - e isto é o mais importante - dirigível. Isto significa que a globalização económica exige uma globalização no domínio ético. Impõe-se um consenso ético mínimo quanto a valores, atitudes e critérios, um ethos mundial para uma sociedade e uma economia mundiais. É o próprio mercado global que exige um ethos global, também para salvaguardar as diferentes tradições culturais da lógica global e avassaladora de uma espécie de "metafísica do mercado" e de uma sociedade de mercado total.