Efromovich vai contestar privatização da TAP na Comissão Europeia

Empresário pondera também recorrer aos tribunais portugueses. Em causa está a dúvida de Efromovich se o consórcio escolhido pelo Governo cumpre as normas comunitárias.

Germán Efromovich vai contestar na Comissão Europeia a escolha do Governo português que elegeu o consórcio Gateway para liderar os destinos da TAP, em detrimento da proposta do empresário. Efromovich quer averiguar se foram cumpridas as normas comunitárias, que proíbem investidores que não sejam europeus de controlar companhias aéreas do espaço comunitário.

Segundo o jornal Público, os representantes de Efromovich já fizeram um pedido formal à Parpública - holding através da qual o Estado detém 100% da TAP - para aceder a todos os elementos necessários, como o relatório da administração da empresa sobre as duas propostas. Efromovich poderá também avançar com uma queixa nos tribunais portugueses.

Humberto Pedrosa, dono da Barraqueiro, juntou-se a David Neeleman no consórcio que acabou por ser o escolhido na processo de privatização da TAP. O empresário portugues ficou com 51% do consórcio, mas ainda assim Efromovich manterá dúvidas sobre o cumprimento das normas comunitárias.

A assinatura do contrato de venda de 61% da TAP ao consórcio Gateway está agendada para quarta-feira, mas o processo ainda irá demorar alguns meses a ficar concluído.

Exclusivos