CIP admite salário mínimo de 500 euros se TSU baixar

A CIP admite avançar até ao verão com um aumento do salário mínimo para 500 euros, mas só num contexto de redução da Taxa Social Única, ficando assim longe dos 515 euros propostos pela CGTP.

"500 euros é o valor de referência, mas admitimos outros valores, porque ainda há uma margem entre os 485 e os 500", disse hoje o presidente da CIP no final de uma reunião com a UGT para debater este tema.

"Os 515 de que a CGTP fala estão fora de discussão", acrescentou António Saraiva.