Inspeções da troika dão "conforto adicional" à banca

Isabel Ferreira, CEO do Banco Best, defende que a crise provocou um excesso de regulamentação e aumentou as exigências à banca nacional, mas as inspeções da troika permitiram às instituições bancárias portuguesas afastar a desconfiança da Europa.

Em entrevista ao Gente que Conta, programa semanal de entrevistas conduzido por João Marcelino, a presidente do banco online que pertence ao Grupo Espírito Santo admite ainda que é muito difícil que Portugal regresse aos mercados já em 2013, como previsto no programa de ajustamento. E acrescenta que, apesar das privatizações das empresas do Estado, os centros de decisão devem manter-se em território nacional.

Distinguida com o Prémio Carreira Navegantes XXI, que distingue o percurso profissional e o contributo dado para o desenvolvimento da sociedade de informação, Isabel Ferreira assegura que Portugal registou uma evolução significativa, nos últimos anos, no uso das novas tecnologias de informação. E garante que a banca portuguesa está entre as melhores ao nível do digital.

Leia mais pormenores no epaper do DN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG