Grupo Lena alvo de buscas pelo Ministério Público

A sede do Grupo Lena, em Leira, foi alvo de buscas para recolher elementos de caráter fiscal. Empresa desmente detenções de elementos ligados ao grupo.

A notícia das buscas ao grupo Lena foi avançada pela SIC Notícias. Ao canal de televisão, fonte da empresa de construção civil confirmou que um grupo de investigadores entrou na empresa para recolher elementos de caráter fiscal e contabilístico.

O DN confirmou que elementos da Autoridade Tributária colaboraram com o Ministério Público por haver indícios de ordem fiscal.

A mesma fonte acrescentou que toda a documentação pedida foi entregue e que desconhecem o objeto da investigação.

Em comunicado enviado ao fim da noite às redações, o grupo Lena desmentiu a notícia do Correio da Manhã dando conta que três quadros do grupo tivessem sido detidos. "É falso que haja quaisquer detenções de responsáveis ou colaboradores do Grupo Lena, seja a que título for", lê-se no documento.

A investigação estará relacionada com a operação Monte Branco, uma investigação a fraude fiscal e branqueamento de capitais."As buscas que foram efetuadas este final de tarde e início de noite na sede do Grupo nada tinham a ver, tanto quanto fomos informados e foi percetível, com a atividade empresarial do Grupo Lena", segundo o mesmo comunicado.

O Grupo Lena nasceu dedicado à área da construção civil, mas mais tarde alargou a atividade para a área da comunicação social, turismo e ambiente.

O grupo Lena, de acordo com a sua página oficial na internet, emprega mais de 2.500 pessoas e é constituído por mais de 80 empresas.

Com 80 anos de história, o Grupo Lena tem como negócios nucleares a engenharia, construção, serviços, ambiente e energia.

Além da forte presença em território português, as empresas do Grupo Lena estão instaladas em Argélia, Angola, Brasil, Marrocos, Moçambique, Roménia, Bulgária, Venezuela, Colômbia e no México.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG