Governo introduziu mil milhões em medidas adicionais para 2014

O Fundo Monetário Internacional (FMI) afirma que o Governo irá introduzir medidas adicionais no próximo ano na ordem dos mil milhões de euros para compensar o desvio orçamental deste ano e reconstruir a dotação provisional.

De acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), nos documentos em que avalia a oitava e nona revisões do Programa de Assistência Económica e Financeira, o Governo tem de compensar um desvio de 0,4% do PIB nas contas de 2013 que será transferido para 2014.

Para além deste desvio, devido à derrapagem nas contas de 2013, o Governo terá também de adotar medidas de cerca de 0,3% do PIB para reconstruir a dotação provisional (incluída no orçamento para fazer face a despesas imprevistas), que é obrigatória por lei.

"Estão a ser introduzidas medidas adicionais no valor de 0,6% do PIB", diz o fundo, apesar do Governo ter garantido que não está a introduzir novas medidas na proposta de Orçamento do Estado para 2014, com exceção das já previstas na carta enviada a Bruxelas e Washington em maio, quando se comprometia com medidas para compensar o chumbo do Tribunal Constitucional à suspensão dos subsídios de férias, juntamente com medidas de caráter permanente a ser introduzidas até 2015 pelo menos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG